A confiança dos consumidores virtuais

A confiança dos consumidores virtuais

Recentemente, a Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgou relevante aumento no estudo cujo tema aborda “O Índice de Confiança do Consumidor” (ICC). Trata-se de um indicador medido por uma escala com máxima de duzentos pontos, portanto, quanto mais próximo dos duzentos, maior o nível de confiança do consumidor.

 

Durante a transição de março para abril houve alta de 4,9%, após aumento de 2,8% em março na comparação com fevereiro. O resultado foi o de 122,7 pontos em março para 128,7 pontos em abril, deste modo, abrangendo o recorde histórico da série de pesquisas, estreada em setembro de 2005.

 

O momento atual, lojista, é de grande perspectiva, bem como de expectativas para os próximos meses; portanto esta é a hora de inspirar ainda mais credibilidade e confiança nos clientes.

 

O Índice de Confiança do Consumidor é classificado em dois indicadores: o Índice de Situação Atual (ISA) que subiu 3,8% ao crescer de 142,7 pontos em março para 148,1 pontos em abril, também batendo recordes históricos.

 

A situação por si só já está favorável, entretanto, há um estudo em particular que indica ser possível apenas através de uma pequena frase, agregar valor e confiança à marca e empresas que publicam a mesma em um retorno de 33% maior!

 

“Pode confiar que fazemos o trabalho para você”

Esta frase que pode parecer óbvia e desnecessária, mostrou-se uma poderosa ferramenta no ganho de confiança dos consumidores com relação ao seu e-commerce. O estudo apontou um exemplo e afirmou que a frase gerou simpatia fazendo com que clientes avaliassem a marca positivamente em todos os quesitos. Veja:

 

Avaliação por preço justo – Aumento de até 7%
Avaliação pelo cuidado no contexto geral da loja- Aumento de até 11%
Avaliação pelo tratamento justo – Aumento de até 20%
Avaliação pela qualidade total – Aumento de até 30%
Avaliação pela competência – Aumento de até 33%

Comentários