A moda ganhando espaço no E-commerce

A moda ganhando espaço no E-commerce

No Brasil o comércio de roupas tem um grande mercado e como não poderia ser diferente com nenhum segmento, a venda de roupas também acontece na internet e têm atraído muitos consumidores. O comércio de roupas nas lojas virtuais começou há pouco tempo por aqui, porém as estimativas para os próximos meses animam o e-commerce de estilo.

 

No exterior essa prática é extremamente comum e o Brasil tem a característica de ser um país que adota facilmente as tendências de outros países. Por este motivo, o sucesso das vendas de roupas em lojas virtuais é só questão de tempo e ao que tudo indica, pouco tempo.

 

De acordo com a consultoria Forrester, a categoria de roupas e acessórios deve representar 14% ou 25 bilhões de dólares das vendas projetadas através da internet em 2010. “No Brasil ainda não há números específicos, mas aposto que 10% das compras via internet sejam de roupas e acessórios, o que já rende quase R$ 2 bilhões”, afirmou Luiza Cândida da Silva, doutora em Economia e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

 

Ainda de acordo com Silva, a vantagem do e-commerce é o aumento do tíquete médio de compra. “Os clientes tendem a comprar várias peças de uma vez para ficar isentos, por exemplo, da taxa de entrega; além disso, o tempo dedicado ao site é maior do que o dedicado a uma loja física”, afirmou. Muitas lojas que já oferecem o frete grátis como cortesia e forma de fidelização do cliente, sairão na frente nessa disputa.

 

Os dados disponíveis contabilizados do segmento de moda e acessórios brasileiros são números fornecidos pela empresa de consultoria e-bit, que registraram um crescimento de 108% na variação de pedidos na comparação de Janeiro a Setembro de 2009 com o mesmo período de 2010. Já o faturamento do varejo de moda do e-commerce obteve alta de 115%, segundo a consultoria.

 

Felipe Martins, fundador e diretor de projetos da empresa Dotstore acredita que o sucesso das vendas de roupas no e-commerce é questão de pouco tempo: “As lojas virtuais já estão se adequando para atender da melhor forma todos os clientes, disponibilizando diversas ferramentas para que o consumidor compre aquilo que lhe sirva e que o produto seja exatamente igual àquele que o cliente viu na foto”. Acrescenta.

 

Boas vendas!

Comentários