E-commerce supera comércio tradicional

E-commerce supera comércio tradicional

Nesta época de fim de ano chega a hora de fazer o balanço do faturamento anual da loja virtual, verificar as ações que foram melhores aplicadas no negócio, contabilizar os períodos mais rentáveis no ano e conferir o crescimento do mercado. Para o comércio eletrônico, os dados obtidos foram os melhores possíveis.

 

De acordo com o estudo da Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico (camara-e.net) as vendas deste setor deverão chegar a R$ 15 bilhões até o final do ano, aumento de 40% em relação a 2009. Pela primeira vez, a receita anual do e-commerce será maior do que do comércio tradicional na região metropolitana de São Paulo, que, segundo números da Fecomércio-SP, deve fechar 2010 com receita de R$ 11 bilhões.

 

Outra pesquisa disponibilizada pela empresa de consultoria E-bit e Fecomércio mostrou que não é a primeira vez que as vendas eletrônicas superam o comércio tradicional, pois, os sites faturaram R$ 7,8 bilhões no primeiro semestre de 2010, contra R$ 7,2 bilhões dos shoppings da Grande São Paulo neste mesmo período. Os itens mais procurados pelos 23 milhões de consumidores online são eletrônicos, artigos de informática, eletrodomésticos e livros. O tíquete médio varia entre R$ 346 e R$ 370.

 

Outro estudo, encomendado pela empresa Visa para a América Economia Intelligence, mostra que o comércio eletrônico cresceu 170% entre 2007 e 2009. É a maior expansão da América Latina e do Caribe, região que viu as vendas online aumentarem, em média, 39%. Segundo o estudo, a estimativa é de que o comércio eletrônico chegue a R$ 36 bilhões em 2011, ou 61% do market share da América Latina.

Comentários