Economia da atenção: um recurso cada vez mais disputado

Economia da atenção: um recurso cada vez mais disputado

“A riqueza de informação cria pobreza de atenção, e com ela a necessidade de alocar a atenção de maneira eficiente em meio à abundância de fontes de informação disponíveis”. Essa parece uma frase dita atualmente, mas não é o caso. Quem disse isso foi Herbert Simon, no século XX. A economia da atenção tem a ver diretamente com o gerenciamento de tempo das pessoas. A atenção, diferente de outros bens, é finita. E o tempo é, por si só, um recurso escasso, e é cada vez mais disputado por mídias e marcas.

O fenômeno da economia da atenção tem origem do excesso de informações que somos expostos todos os dias. Isso não é um quadro atual, mas se agravou nos últimos anos. Afinal, já parou para pensar sobre a quantidade de e-mails ou mensagens que você lê todos os dias? Ou até mesmo as publicações e vídeos que assiste?

Por conta deste excesso, somos induzidos a escolher as mensagens que mais nos identificamos. Cada mensagem anunciada tem o objetivo de nos impactar de maneira diferente.

Chame a atenção do seu consumidor

Toda comunicação feita pela empresa deve ser elaborada para chamar atenção logo no primeiro contato. Afinal, os primeiros minutos de contato com o conteúdo dirão se o usuário vai continuar consumindo.

Ou seja: o ideal é produzir conteúdo que façam as pessoas se interessarem no menor tempo possível, e com a melhor qualidade.

Conheça seu público e seja relevante

Agregar valor à sua marca depende sim da qualidade do conteúdo. Mas também depende da maneira como esse conteúdo é feito e veiculado.

Por isso, sua empresa precisa ser relevante. E não só isso: é necessário ser relevante para o público certo. É necessário entender quem é seu público e saber pelo que ele se interessa. A partir disso, é possível criar um conteúdo dinâmico e divertido, dentro, claro, da linguagem do seu negócio.

Crie uma mensagem eficiente

Sua mensagem deve ser a solução para o problema do usuário. Não adianta veicular seu texto ou vídeo em todas as redes sociais, e não produzir um conteúdo eficiente.

Proponha-se à resolução de um problema de maneira direta e eficiente. Utilize um título chamativo, e que tenha total adequação ao tema.

Tome cuidado com o tamanho do conteúdo

Replicar o mesmo conteúdo em diversas plataformas não é a solução. Cada plataforma tem o seu tipo de usuário, que pode estar disposto ou não a consumir um conteúdo mais longo.

Um leitor de blog, por exemplo, está propenso à leitura de textos longos. Já um usuário de Instagram pode desejar praticidade e textos mais curtos. Tudo depende do estudo do seu público e de cada plataforma.

Em suma, podemos dizer que a Economia da Atenção é um fenômeno que veio para mostrar às empresas que relacionamento e relevância são as principais características de uma marca que quer se destacar positivamente no mercado.

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato com a gente.

Comentários