Experiência do consumidor levada ao nível máximo – Parte II

Experiência do consumidor levada ao nível máximo – Parte II

Como prometido, hoje teremos mais um post abordando o tema “UX”. Na semana passada, falamos da Experiência do consumidor levada ao nível máximo. Lembram-se? Bom, hoje falaremos a respeito do que faz de seu design e layout uma verdadeira experiência positiva e construtiva.

 

Sabemos então que, “UX” (User Experience) é a sensação do usuário ao ser exposto a uma determinada interface, sistema (loja virtual, site, aplicação web e softwares, por exemplo), ou seja, qualquer interação entre usuário e o computador.

 

Os designers UX, ou em outras palavras, aqueles que trabalham com o intuito de causar sensações em usuários, estudam e avaliam a maneira com a qual os internautas se relacionam com determinado sistema, se existe navegabilidade, as percepções e impressões, a utilidade, a facilidade de uso, eficiência e o desempenho de ações simples.

 

O User Experience objetiva o design visual, a interação, a arquitetura de informação, o desenvolvimento, a tecnologia e a satisfação daqueles que consomem determinada mídia. Mas, como aplicar estes elementos ao seu e-commerce? Simplicidade é a solução! Veja abaixo uma imagem que caracteriza muito bem o que assunto do qual tratamos.

 

Se tem como simplificar, simplifique! Não há porque adicionar elementos desnecessários ao design de seu e-commerce, desta maneira, elimine tudo que é supérfluo. Para que fazer rodeios se pode-se ir direto ao ponto?

 

Se o intuito é evocar emoções relacionadas à alegria e positividade, eis uma pequena lista de sentimentos a serem provocados nos usuários;

 

• Receptividade: Receba bem os consumidores, a máxima: “a primeira impressão é que fica” é absolutamente adequada e certa neste quesito;

• Surpresa: surpreenda os visitantes e potenciais consumidores, faça algo diferente e que não esteja dentro do esperado ou programado!

• Exclusividade: Faça seus clientes se sentirem exclusivos e privilegiados, isto irá reverter em lucros, acredite;

• Diferencial: Faça do seu e-commerce o quão diferente, possível, nada de ser como o concorrente, seja interessante, buscando intrigar e despertar curiosidade no consumidor, a fim de que ele volte e se envolva com seus produtos e serviços;

• Atração: Atraia ao seus possíveis compradores com produtos e serviços de qualidade, que conquiste-os de primeira!

 

De modo geral estes sentimentos, transpõem barreiras, ou seja, funciona internacionalmente. Apesar disto, a reação dos internautas se dará de acordo com sua bagagem, sua vivência, sua formação, bem como seu psicológico.

 

Semana que vem, lojista, teremos mais um encontro. Desta maneira, sexta-feira (devido ao feriado) falaremos a respeito destes princípios aplicados a e-commerces reais.

Comentários