Mídias sociais: Participação especial no e-commerce

Mídias sociais: Participação especial no e-commerce

Que as redes sociais já fazem parte da vida da maioria dos internautas, muita gente já sabe. A novidade para as empresas é que essas redes sociais podem ser responsáveis por grande parte das vendas das lojas virtuais. Um levantamento realizado recentemente pelo Ibope mostra que o Brasil está entre um dos dez países com o maior número de internautas com cadastro em redes sociais. Dos 37 milhões de usuários ativos na internet por aqui, 87% possuem perfil em alguma rede.

 

Uma pesquisa elaborada pela consultoria e-bit comprova que as mídias sociais estão influenciando fortemente os consumidores brasileiros. No primeiro semestre do ano de 2010, os resultados da pesquisa mostraram que as redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter contribuíram para um faturamento de R$ 335 milhões em negócios virtuais e 55% tem as mulheres como público mais influenciado. A pesquisa mostrou que as mulheres realizam uma compra após verem alguma indicação de loja virtual nos sites de relacionamento.

 

Segundo a Webshoppers, as categorias preferidas dos e-consumidores provenientes de redes sociais se enquadram no segmento de moda e acessórios com cerca de 20% do volume transacional. Logo, é possível entender o resultado da pesquisa anterior. Se são as mulheres que mais compram nessa categoria e essa categoria é a que gera vendas através das redes sociais, tudo é explicado.

 

Ainda de acordo com o WebShoppers, os compradores provenientes de redes sociais são, em média, 7 anos mais jovens que os compradores do mercado: 34 contra 41 anos. Esses dados são importantes porque ditam como as empresas devem se relacionar com o seu público na web. Além disso, é importante que a empresa esteja atenta à oferta de meios de pagamentos com prazos mais flexíveis e de acordo com a situação financeira da população jovem brasileira.

 

Para que as empresas obtenham sucesso com o seu público na web e nas redes sociais, não basta apenas focar em vendas, é necessário divulgar conteúdos, nem que estes sejam menos comerciais e mais voltados a relacionamentos de médio e longo prazo. De acordo com os dados mostrados, é isso que está dando certo.

 

Boas vendas!

Comentários