Mitos desmascarados sobre e-mail marketing – Parte Final

Mitos desmascarados sobre e-mail marketing – Parte Final

Muitos são os mitos que atrapalham a confiança de lojistas virtuais em trabalhar com e-mails marketing. Regras impostas e algumas ‘verdades absolutas’ complicam a visão de um dos mais eficientes recursos de relacionamento com o consumidor.

 

Dessa forma, desenvolvemos um estudo simples desbancando os maiores mitos quando o assunto é e-mail marketing. Confira a série completa sobre “Mitos desmascarados sobre e-mail marketing”. Vejamos, portanto, a última etapa e os últimos mitos que interferem no seu sucesso no envio de e-mails:

 

Meu público é jovem e não utiliza e-mails.

Esse é um mito que pode ser facilmente desbancado. As redes sociais dominam, é verdade, mas para ter um perfil é necessário, obrigatoriamente, ter um e-mail válido para se conectar. Além disso, a influência da tecnologia chegou a tal ponto, que para conseguir um emprego, é preciso enviar seu currículo por e-mail. Ou seja, jovens utilizam e-mails sim!

 

A taxa de abertura de e-mails tem caído.

Como dito na Parte I, há inúmeras formas de medir a eficácia e aceitação da campanha de e-mail. É preciso também destacar que, se seus e-mails não estão sendo abertos, há algo errado! Por isso, vale revisar o conteúdo e o interesse do público consumidor pela mensagem.

E-mails marketing já não rendem como antes.

Mito claro. O e-mail marketing é uma das vertentes do marketing de permissão, ou seja, o cliente deseja receber informativos, deseja ter acesso às novidades da empresa, possui interesse nos produtos apresentados. Se não bastasse, conforme infográfico da agência Visual Loop, em 2011 o total de investimento em e-mails marketing foi de $ 1.51 bilhões de dólares; e para 2016, estima-se um investimento de $ 2.468 bilhões. Alguém investiria se a ferramenta não trouxesse retorno?

 

Os clientes estão saturados de e-mail marketing.

Um mito que, por si só, desbanca a ideia de que o e-mail marketing irá acabar. O fato é simples: se você tem algo interessante a comunicar e seus consumidores estão interessados em ouvir, então aposte nos e-mails. Não importa se a caixa de entrada deles está lotada; se a sua informação for relevante, o cliente não deixará de abrir e de interagir com seus e-mails.

 

Não se deixe levar por tudo que você vê ou escuta no mercado virtual. Até mesmo as boas estratégias divulgadas podem não surtir nenhum efeito em seu empreendimento, pois no e-commerce não existem passos infalíveis, tudo depende do seu segmento, da sua estrutura e, principalmente, das características e necessidades de seus consumidores.

 

Sucesso!

Comentários