Neuromarketing aplicado ao layout de seu e-commerce

Neuromarketing aplicado ao layout de seu e-commerce

Diversos livros e estudos buscam entender a fundo o neuromarketing, sua essência e fundamentos, tudo em prol da melhor persuasão do consumidor e o aumento efetivo da receita. Dentre os recentes estudos pode-se notar que consumidores, majoritariamente, agem por impulso de modo a não decidir-se racionalmente, em outras palavras o que isto significa é que a maior parte das decisões de compra são baseadas em fatores subconscientes.

 

Roger Dooley, escritor e autor do livro “Brain Fluence”(Fluência do Cérebro) traz à tona elementos interessantíssimos, que ensinarão como entender e influenciar os consumidores às compras, rendendo boas conversões ao seu empreendimento. Baseando-se neste e em diversos estudos sobre o marketing neural, apontamos algumas dicas. Acompanhe:

 

• Conceito Clean:
Seja objetivo e direto, pergunte a si mesmo como está o seu layout e as fontes utilizadas. Estudos puderam constatar que, quanto mais enfeitadas as fontes, maior o tempo de assimilação dos consumidores. Segundo Dooley, fontes mais simplificadas são a melhor escolha em 90% dos casos. Uma vez que o texto é visualmente mais clean as chances do mesmo ser lido e ao mesmo tempo tido como relevante e interessante, são absolutamente maiores.

 

Para tal feito, utilize-se sempre de fontes o menos rebuscada possível, colocando em pratica este conceito nas descrições dos produtos, políticas de trocas e devoluções e afins;

 

• Sutileza:
Os símbolos relacionados a dinheiro ativam uma parte do cérebro, emitindo um alerta de “precaução” aos compradores, desta maneira utilizar-se de casas decimais, bem como cifrões é prejudicial às vendas, uma vez que a mente humana processa melhor a decisão da efetivação da compra. Seja simples, apresente o valor de modo sutil;

 

• Trabalhe as informações:

Todos os fatos e informações podem parecer mais atraentes e dignas de atenção quando tratadas como tal. Proporcione aos clientes uma navegação prazerosa e intuitiva, dedicando-se mais às descrições dos produtos e serviços, compartilhando, por exemplo, os motivos pelos quais seu e-commerce se estabelece naquele determinado segmento. Aposte na aproximação do cliente, tratando os fatos como uma história, com começo meio e fim, respeitando a cronologia e sempre com honestidade.

 

Sucesso lojista!

Comentários