Plano Nacional de Consumo e Cidadania. O que isso interfere em sua loja virtual?

Plano Nacional de Consumo e Cidadania. O que isso interfere em sua loja virtual?

No mercado virtual, muito se fala sobre a importância de um atendimento excelente ao consumidor visando, principalmente, a sua satisfação e retorno constante à loja online. Contudo, o que muitos lojistas não se dão conta é que a negociação satisfatória é uma responsabilidade do empreendedor e um direito do cliente.

 

É justamente essa realidade que o Plano Nacional de Consumo e Cidadania veio reforçar. Apresentado pela Presidente Dilma Rousseff no Dia do Consumidor, 15 de março, a iniciativa tem o objetivo de tornar a experiência de compra ainda mais satisfatória no universo virtual.

 

A medida demanda que os lojistas forneçam, obrigatoriamente, informações mais claras aos clientes sobre o produto comercializado, bem como disponibilize um canal direto de contato entre o consumidor e a empresa, principalmente, para os consumidores que desejarem cancelar suas compras.

 

Além disso, o Plano Nacional de Consumo e Cidadania determina que as lojas virtuais apresentem dados mais detalhados sobre elas mesmas. Dessa forma, é preciso investir, ainda mais, na apresentação da empresa e nas páginas de “Quem Somos” e “Políticas de Privacidade”. Conforme a medida, as lojas virtuais têm 60 dias para se adequar a essas necessidades.

Comentários