Qual a frequência ideal para análise das ações no e-commerce? – Parte I