Showrooming: o que fazer diante dessa realidade? – Parte III